VELO CLUBE

Sobre o Clube

HISTÓRIA
Em agosto de 1910, Miguel Ângelo Brandoleze, Miguel Ferrari e Amadeu Rocco lançaram a idéia da fundação de um clube que promovesse o ciclismo na cidade de Rio Claro. No dia 28 de agosto de 1910, na residência de Miguel Ângelo, foi realizada a assembléia oficial da fundação do Velo Clube.

O nome do Velo Clube está diretamente ligado à prática do ciclismo. No início do século XX o Brasil sofria grande influência da França. Em francês uma das palavras utilizadas para se designar “bicicleta” é vélo, daí surgiram os termos Velo Clube – designação genérica de agremiações voltadas para a prática ciclística – e velódromo – local destinado a estas práticas.

Durante dez anos o Velo Clube dedicou-se exclusivamente ao ciclismo, transformando Rio Claro em um pólo do esporte no interior paulista e atraindo desportistas de diversas localidades do estado. Em 1920, por iniciativa de um grupo liderado por Felício Castellano e Aldino Tebaldi, o futebol começou a fazer parte da história da equipe de Rio Claro. Naquele ano, no dia 16 de maio, ocorreu a fusão entre o Velo Clube com o Comercial Futebol Clube, passando a nova equipe a denominar-se Associação Esportiva Velo Clube Rio-clarense. A data de fundação, no entanto, permaneceu a do clube de ciclismo: 28 de agosto de 1910.

Para receber as partidas de futebol, o Velo Clube, que já era dono do velódromo de Rio Claro, construiu um campo de futebol com uma pequena arquibancada de madeira em um terreno entre a Vila da Caridade São Vicente de Paula e a Santa Casa de Misericórdia. Atualmente, o local abriga o estádio Benito Agnelo Castellano.

O primeiro título foi conquistado em 1925, quando o clube foi Campeão do Interior. Na época este era o torneio de maior prestígio que uma equipe de fora da capital ou de Santos podia conquistar. Como Campeão do Interior o Velo Clube ganhou o direito de disputar a Taça Competência, contra o campeão do estado naquele ano – no caso o São Bento da capital. O jogo ocorreu no estádio Parque Antártica, atual Palestra Itália, e o São Bento venceu o Velo Clube por 2 a 0, ficando com o troféu.

A participação em campeonatos profissionais da Federação Paulista de Futebol começou em 1948, quando o clube foi alocado na Segunda Divisão (atual Série A2) do Paulistão, onde ficou até 1956 – apenas em 1953 não disputou. A partir de 1957, o clube passou a fazer a terceira divisão, mas não conseguiu subir. Após uma pausa entre 1969 e 1971, o clube voltou a figurar na Segunda Divisão em 1972.

Em 1978, o clube conseguiu sua maior glória, ao conquistar o acesso para a elite estadual. Para a definição da vaga foram disputadas três partidas, em que o Velo Clube ganhou duas e empatou uma contra o Paulista de Jundiai. Mais de 10 mil torcedores invadiram o estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas. Uma carreata de mais de 40 km ocupou a Rodovia Anhanguera na volta à cidade.

No dia 1º de setembro de 1979, o Velo Clube estreava na Divisão Especial contra o Juventus, na Rua Javari. Mas os 20 dias de preparação para enfrentar a maratona de 38 jogos da competição não foram suficientes para garantir a permanência na elite do futebol profissional do paulista. O clube ficou em último lugar no torneio sendo rebaixado para a Segunda Divisão (A2) em 1980.

O clube permaneceu na segunda divisão até 1987. Em 1991, o Velo Clube foi vice-campeão da Segunda Divisão (Série A3), subindo para a Divisão Intermediaria (Série A2) com o São Caetano, porém, com a reformulação do futebol paulista em 1994, acabou caindo para o quarto nível. Após ficar sem jogar em 1995, o clube voltou em 1996 na disputa da Série B1-B. A boa campanha fez com que o time conseguisse o acesso para a Série B1-A. No fim dos anos 1990 e início dos anos 2000, o clube disputou a Série B1, que depois foi unificada com a B2 para formar a Segunda Divisão.

Após muito tempo nas divisões inferiores, o Velo Clube iniciou uma sequência de acessos em 2010. A equipe conquistou o vice-campeonato da Segunda Divisão e disputou a Série A3 em 2011, conquistando mais um acesso e voltando para a Série A2 após quase 20 anos. A passagem na Série A2 durou até 2017, quando o time foi rebaixado e retornou para a Série A3, onde encontra-se atualmente.